Zoom

Analises Automáticas – Robô Zoom

A análise técnica é um campo de estudos utilizado por investidores de renda variável “Traders” para analisar gráficos e tentar prever os próximos movimentos dos preços.

Em sua grande maioria, a análise dos gráficos é feita por fórmulas matemáticas. Dentre estas fórmulas matemáticas, as que mais se destacam são os indicadores de tendência, indicadores de oscilação e suportes e resistências de preços.

A análise destas formulas é uma arte! Uma mistura de fórmulas matemáticas, com preços de ações na bolsa de valores, notícias e “felling” cria o que alguns traders mais experientes chama de “Big Picture”. Esta “Big Picture” é o principal argumento para muitos traders continuarem operando de forma discricionária, mesmo com o mercado oferecendo um número cada vez maior de produtos de trading automatizado de alta qualidade.

Você gosta de fazer trades manuais? Acredita que sua “Big Picture” do mercado é o diferencial do seu trading?

Então provavelmente você vai se beneficiar MUITO de uma ferramenta de análise automática.

Veja aqui uma lista de vantagens que uma ferramenta de análise automática pode te proporcionar:

  1. Analises metódicas e sem viés emocional.
  2. Visualize todas as oportunidades do mercado.
  3. Procure por padrões em centenas de ativos e tempos gráficos de forma rápida e sem esforço.
  4. Faça analise complexas instantaneamente apenas apertando em alguns botoes.

Neste artigo falaremos da ferramenta de analises automáticas Zoom, que tem por principal objetivo ajudar traders discricionários a analisar o mercado de forma mais rápida e metódica.

Descrição da Ferramenta:

A ferramenta do Zoom é dividida em 4 tipos de analises principais, vou descrever cada uma delas abaixo dando exemplos e explicando como vocês podem utiliza-las.

Skaner:

É a ferramenta que varre todos os ativos do índice IBOVESPA na busca do setup selecionado.

Skaner

Veja no exemplo acima todos os ativos que estão apresentando o setup do dunnigan em real time.

Tendência:

A análise de tendência é feita utilizando medias moveis.

5 critérios são usados para que possamos determinar a força de uma tendência.

Faremos as analises 6 timeframes diferentes para que possamos ter uma boa Big Picture da tendência atual do ativo em todos os tempos gráficos.

Caso todos os critérios estejam apontando para compra, então teremos uma tendência de força + 3.

Caso todos os critérios estejam apontando para a venda, então teremos uma tendência de força – 3.

Tendencia

Descrição dos cálculos de tendência:

M21:

Alta: Média móvel de 21 períodos aritmética virada para cima.

Baixa: Média móvel de 21 períodos aritmética virada para baixo.

M50:

Alta: Média móvel de 50 períodos aritmética virada para cima.

Baixa: Média móvel de 50 períodos aritmética virada para baixo.

M200:

Alta: Média móvel de 200 períodos aritmética virada para cima.

Baixa: Média móvel de 200 períodos aritmética virada para baixo.

21×50:

Alta: Média móvel de 21 períodos aritmética acima da média móvel de 50 períodos aritmética.

Baixa: Média móvel de 21 períodos aritmética abaixo da média móvel de 50 períodos aritmética.

50×200:

Alta: Média móvel de 50 períodos aritmética acima da média móvel de 200 períodos aritmética.

Baixa:Media móvel de 50 períodos aritmética abaixo da média móvel de 200 períodos aritmética.

Sinais:

Botão de liga e desliga que sinaliza o candle que está gerando o setup procurado no gráfico.

Sinal

Topos e fundos:

Botão de liga e desliga que desenha os topos e fundos automaticamente no gráfico.

topos e fundos

Suporte e resistência:

Botão de liga e desliga que desenha os principais suportes e resistências do gráfico.

Suporte e Resistencia

Descrição dos setups:

Dunnigan:

Alta:

Primeiro candle com suas máximas e mínimas acima das máximas e mínimas do candle anterior.

Baixa:

Primeiro candle com suas máximas e mínimas abaixo das máximas e mínimas do candle anterior.

3 e 5:

Alta:

Dentro de uma tendência de alta temos um recuo de 3 barras vermelhas consecutivas.

Baixa:

Dentro de uma tendência de baixa temos um avanço de 3 barras verdes consecutivas.

180:

Alta:

Uma forte barra de alta que engloba completamente uma barra de baixa no candle anterior.

Baixa:

Uma forte barra de baixa que engloba completamente uma barra de alta no candle anterior.

B elefante:

Alta:

Uma forte barra de alta que tem seu corpo e amplitudes muito maiores que a média das barras anteriores.

Baixa:

Uma forte barra de baixa que tem seu corpo e amplitudes muito maiores que a média das barras anteriores.

Didi:

Utiliza-se de 3 medias moveis aritméticas. Média de 3, 8 e 20.

Alta:

Quando as 3 medias passarem por dentro de um candle de alta.

Baixa:

Quando as 3 medias passarem por dentro de um candle de baixa.

Fora bol:

Alta:

Quando o fechamento do candle estiver fora das bandas inferiores da bollinguer de 20 períodos com desvio de 2.

Baixa:

Quando o fechamento do candle estiver fora das bandas superiores da bollinguer de 20 períodos com desvio de 2.

Fora MVH:

Alta:

Quando o fechamento do candle estiver mais de 20 % de distância para baixo da média da volatilidade histórica de 200 períodos para a média de 20 períodos aritmética.

Baixa:

Quando o fechamento do candle estiver mais de 20 % de distância para cima da média da volatilidade histórica de 200 períodos para a média de 20 períodos aritmética.

IFR 2:

Alta:

Quando o ifr de 2 períodos estiver abaixo de 5.

Baixa:

Quando o ifr de 2 períodos estiver acima de 95.

L. Sombra:

Alta:

Quando a média de 10 períodos exponencial cruza para cima a média de 10 períodos exponencial com desvio de 1.

Baixa:

Quando a média de 10 períodos exponencial cruza para baixo a média de 10 períodos exponencial com desvio de 1.

Media 9:

Alta:

Quando a média de 9 períodos exponencial vira para cima.

Baixa:

Quando a média de 9 períodos exponencial vira para baixo.

Smash:

Alta:

Quando houver 3 candles consecutivos de baixa.

Baixa:

Quando houver 3 candles consecutivos de alta.

Squeeze:

Alta:

Rompimento da banda de bollinguer de 20 períodos para cima quando ela estiver bem estreita.

Baixa:

Rompimento da banda de bollinguer de 20 períodos para baixo quando ela estiver bem estreita.

Turtle:

Alta:

Rompimento da máxima dos últimos 40 candles.

Baixa:

Rompimento da mínima dos últimos 40 candles.

L. da Agua:

Alta:

Com o mercado abrindo em gap de baixa, temos o rompimento para cima do fechamento do dia anterior.

Baixa:

Com o mercado abrindo em gap de alta, temos o rompimento para baixo do fechamento do dia anterior.

J. Dinapolli:

Utilizaremos uma média de 3 períodos exponencial com desvio de 3.

Alta:

Após um forte movimento de baixa esperamos 2 rompimentos para cima consecutivos da média de 3, sendo que o fundo do primeiro rompimento tem de ser menor que o segundo, validando um possível pivô de alta.

Baixa:

Após um forte movimento de alta esperamos 2 rompimentos para baixo consecutivos da média de 3, sendo que o topo do primeiro rompimento tem de ser maior que o segundo, validando um possível pivô de baixa.

Div. Stoch:

Utilizaremos o estocástico de 8 para encontrar divergências de alta ou de baixa nos preços.

Div. Ifr:

Utilizaremos o IFR de 6 para encontrar divergências de alta ou de baixa nos preços.

Comprar